Participe, faça o Registro - clique em Seguir - é grátis

Para encontrar um assunto no blog digite uma palavra abaixo em Pesquisar ou acesse arquivos.

Pesquisar este blog

Mais assuntos acesse Arquivos do Blog

segunda-feira, 6 de junho de 2011

Sindicato Sinsej - realizou Assembléia "Popular"

O Sindicato dos Servidores Públicos do Município de Joinville realizou no dia 06/06/2011, às 18:00 horas, na Praça da Bandeira, centro, uma assembléia chamada pelos servidores grevistas de "assembléia Popular".
Durante o transcorrer da semana passada e final de semana carros de som percorreram a cidade chamando a população para um ato público no sentido de sensibilizar o executivo municipal em pagar o reajuste salarial de 6,30% e os dias parados dos grevistas.
Neste ato público estiveram presentes aproximadamente 4 mil pessoas entre elas...servidores grevistas, representantes de associações, lideres comunitários, curiosos, vereadores, representantes da CUT, Fetram, estudantes universitários, etc.
Os grevistas aguardavam com expectativa sobre alguma novidade na negociação, pois a diretoria do sindicato e a prefeitura estiveram reunidos por duas vezes neste dia 06/06/2011, mas nada foi anunciado.  
A greve chega ao trigésimo dia em 08/06/2011...quando acontecerá outra rodada de negociação às 11:00 horas com o prefeito a qual será acompanhada por um ato em frente a sede da prefeitura. Neste mesmo dia está programado outro ato público na Praça da Bandeira e o objetivo deve ser para aumentar a adesão principalmente pelos servidores públicos.
O executivo municipal tem colocado na imprensa que não irá pagar os dias em que os grevistas estiverem parados exceto na recuperação pelo magistério em repor as aulas do calendário escolar.
Em uma democracia é justo optar em trabalhar ou fazer greve, mas existe o preço a se pagar pelo ato de não cumprir com a obrigação de trocar a mão de obra pela moeda corrente de um país. 
Qualquer greve tem seus malefícios e com certeza este movimento deverá repercutir em alguém, seja servidores, sindicato ou prefeitura. No meio de tudo isto está a comunidade que sai perdendo e pior foi envolvida numa questão administrativa que teve início por uma negociação salarial.

Um comentário:

Valdecy Alves disse...

Pessoal, firmeza na greve! Vcs lutam por implementação de direito, não pela criação de novos direitos. Aqui no Ceará, hoje, completamos 41 dias de greve. Ontem teve audiência do nosso díssidio e hj tem negociação intermediada pelo Poder Legislativo, pouco confiável. Leia notícias sobre nossa greve em meu blog. FORÇA, UNIDADE, PARA VITÓRIA!