Participe, faça o Registro - clique em Seguir - é grátis

Para encontrar um assunto no blog digite uma palavra abaixo em Pesquisar ou acesse arquivos.

Pesquisar este blog

Mais assuntos acesse Arquivos do Blog

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Médicos da rede pública de Joinville deverão ter horário controlado



O Ministério Público de Santa Catarina está solicitando que a prefeitura de Joinville tenha um controle sobre os horários de trabalho dos servidores públicos através do cartão ponto, principalmente na área da saúde.
Em Joinville não é costume de que médicos, odontólogos, etc, que prestam serviço nas Unidades de saúde pública...seja hospitais, postos da família, Pronto atendimentos, etc, tenham sua frequência controlada por algum equipamento mecânico ou eletrônico.
A prefeitura de Joinville tem se preparado para que equipamentos de leitura digital (biométricos) sejam comprados e instalados em vários locais...bem como no Hospital Municipal São José. O Hospital Regional de Joinville ( administrado pelo estado) já possui um controle de horário para todos os servidores...incluindo médicos.
A medida se tiver aval da justiça deverá acarretar muitos conflitos e resistência por parte dos médicos...até porque haverá argumentos por parte desta categoria de que em muitos casos o término de serviços depende do que está em andamento...como o caso de uma cirurgia ou um atendimento específico.
É de se concordar que horário de trabalho deve ser cumprido e controlado de alguma forma e que não deixe dúvidas para qualquer gestor...principalmente nos serviços públicos onde a cada tempo, politicamente, muda-se chefias e gestores.
Recentemente foi divulgada uma nova regulamentação para o uso do relógio de ponto eletrônico. A Portaria Nº 1.510, de 21 de agosto de 2009, disciplina o registro eletrônico de ponto e a utilização do Sistema de Registro Eletrônico de Ponto - SREP previsto no artigo 74, parágrafo 2º da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

Um comentário:

Aislan Breitkreitz disse...

Penso que todo profissional deve ter seu horário controlado.

Para os médicos que trabalham além de sua jornada, as horas extras devem ser pagas, como acontece com qualquer trabalhador amparado pela lei.

O ponto eletrônico deve ser encarado como VANTAGEM para os médicos e para a população. Com a implantanção, ficará ainda mais claro que o médico TRABALHA SIM, E SEGUE PERFEITAMENTE SEU HORÁRIO DE EXPEDIENTE.

O ponto eletrônico acabará com o "achismo" da população de que nossos médicos servidores deixam o trabalho no meio do expediente para atender em clínicas particulares.

O servidor médico deve apoiar esta causa: Implantar o ponto eletrônico demonstrando que nossos profissionais honram seu compromisso com a população!